O acaso ou o desejo aproxima.

16:17

Um dia comum, aquela correria rotineira da minha vida, montanhas de coisas pra fazer com prazos pra entregar, sai do trabalho exausto desejando apenas um banho, uma boa xícara de chá ou um café fresquinho e minha cama. Não esperava  encontra-la, já fazia um bom tempo que não nos víamos, que não sabíamos um do outro, foi estranho dar de cara com ela na rua do meu condomínio.


Nos comprimentos e conversamos um pouco em frente a entrada do condomínio e sabe aquelas pessoas que você tem a sensação de que conhece a anos, que mesmo que fiquem tempos sem se falar quando se encontram é como se não tivessem se afastado um dia sequer? Assim era com ela. A conversa fluía, seguia livre sobre diversos assuntos sem nem sentirmos o tempo passar.

O que era comum também entre nós era uma atração mutua, uma vontade gigante de estar junto todas as vezes que nos aproximávamos. Não era amor, não era a carência de um romance, era carnal, era desejo, tesão. E quase nunca conseguíamos disfarçar nossas vontades perto um do outro, antes mesmo da boca dizer, os olhos entregavam na forma de olhar, o corpo pedia cada vez se aproximando mais.

Como das outras vezes não fugimos disso, apos algum tempo de conversa os beijos  e amaços começaram ali mesmo, encostados na parede de frente a entrada do prédio. E com o desejo cada vez mais a flor da pele decidimos subir pro meu apartamento e adentramos pela porta já nos despindo numa sede tremenda de nos termos.

A arrastei para o banho comigo,  e beijava teu corpo enquanto sentia a água descer sobre sua pele arrepiada, ficamos ali por longos minutos, nos sentindo, nos beijando até que decidimos mudar de lugar. Sentei na beirada da cama com ela em pé de frente pra mim, e sentia suas mãos acariciando meus cabelos enquanto chupava seus seios levemente rígidos de tesão.

Deitei-a sob o lençol branco que cobria a cama, a imagem dela nua ali era linda de admirar, fui beijando, acariciando e cheirando suas pernas até chegar em sua virilha, e ali entre suas pernas permaneci um longo tempo te ouvindo gemer e se contorcer enquanto minha língua brincava.  Voltei a sentar-me na beirada da cama e a trouxe para meu colo, de frente pra mim, me olhando nos olhos subindo e descendo sentindo o encaixe e deixando cada centímetro dentro de ti.

E assim viramos a noite saciando cada desejo e vontade, nos entregando ao tesão que falava mais alto sempre que chegávamos perto demais. Não sabíamos o por que disso, muito menos quando e se nos veríamos de novo, mas pouco importava. Estávamos ali, sendo naquele momento um só e sabíamos que por mais que a rotina nos afastasse, por mais que não fosse amor. 

O desejo, o acaso sempre nos traria pra perto e sem pensar em mais nada nos entregaríamos de novo ao tesão que nasce quando estamos perto e pertenceríamos sem medos.

Talvez você goste de:

29 comentários

  1. adorei o conto muito lindo envolvente, emocionante , imaginei toda cena , adoro ler contos assim com muito desejo , me faz lembra que antigo amor, parabéns arrasou.

    ResponderExcluir
  2. Meniiino adorei conhecer seu blog, que escrita maravilhosa que você tem, cheia de sentimento e despida de pudor, senti cada emoção e cada arrepio. Adorei mesmo <3

    ResponderExcluir
  3. Que post maravilhoso *-* consegui imaginar toda a história. Parabéns pelo post, ganhou uma seguidora...
    Abraços,
    www.blogbelacombatom.com

    ResponderExcluir
  4. Menino, me abana que eu to passando mal haha! Teu texto está incrivelmente fantástico, que ative a primeira pedra quem nunca teve uma pessoa pela qual o desejo era enlouquecedor? Eu sinto essa sensação de loucura até hoje por um ex meu (de muitos anos atras) por sorte não tenho contato com ele porque olha, não sabia responder por mim. Adorei suas colocações, deixa o texto envolvente!
    Todo sucesso do mundo meu querido!

    ResponderExcluir
  5. Moço, que arraso! Esse tipo de atração física é daqueles que tira o ar, acelera o coração e paralisa o cérebro. Agimos puramente por instinto, para saciar a vontade que temos do outro. De sentir o toque, o calor, o gosto... simplesmente maravilhoso. Parabéns por retratar tão bem!

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pelo modo como escreve! Usa as palavras certas dando um pequeno toque de romantismo pra falar de desejo. Vou voltar para acompanhar mais textos!

    ResponderExcluir
  7. Engraçado que tem coisas que a gente não consegue explicar, não é mesmo? É quase como se houvesse literalmente um ímã entre algumas pessoas e uma conexão bem forte e sem explicação. O que resta é aproveitar!

    ResponderExcluir
  8. Amei o conto, bem envolvente, e imaginei a cena toda. Amei também seu jeito de escrever!! Beijos Sucesso

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Enquanto eu estava lendo tive a impressão de um filme estar passando em minha cabeça. Já pensou em fazer uma narrativa mais longa? Eu ia amar ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca pensei Juliana, mas quem sabe né? Obrigado!

      Excluir
  10. UAU! Que conto foi esse menino? hahaha além de nos fazer sentir e arrepiar com as palavras, acho que faz todo mundo lembrar de um certo alguém com quem já vivera experiências deste tipo. Arrasou demais! Beijos e sucesso

    ResponderExcluir
  11. Sua escrita é ótima, sabe colocar sentimentos nas palavras, envolver a gente na história. Você tem talento com as palavras, faz imaginarmos as cenas em nossas mentes. Parabéns, Beijos Mari

    ResponderExcluir
  12. Oiee, o texto está realmente muito bom, a narrativa , a escrita, tudo ficou muito bom. Não é o meu tipo de texto favorito, confesso que textos assim não me atrai muito; Mas não posso deixar de ressaltar que você é muito talentoso em seus textos.

    Parabéns. Beijinhos e muito sucesso

    ResponderExcluir
  13. Estou sem palavras!!! Que texto incrível, eu estou sendo sincera ao dizer que amei seu blog principalmente o nome.
    Parabéns.

    ResponderExcluir
  14. Nossa, me arrepiei do começo ao final! Ficou muito bom mesmo!
    Seu blog tem uma temática muito boa e seu jeito de dialogar é maravilhoso!


    ResponderExcluir