Ouvindo opiniões - Homossexualidade.

11:21

Como é de costume gosto de fazer perguntas, criar umas especie de bate papo sobre variados temas aqui no blog. 

Hoje resolvi falar, ou melhor dar voz a outras pessoas para que falem da homossexualidade, por que Thales? Por que o tema é o tempo todo abordado em tudo hoje, redes sociais, Tv, livros, filmes. Todos falando dos preconceitos sofridos pelos homossexuais assumidos então resolvi saber sobre a visão deles no meio disso tudo, afinal não podemos falar por ninguém alem de nós mesmos.


Os participantes.


Junior Gomes, blog www.juniorgomes.com
Lipe Martins, blog www.doisursos.com
Fernanda Luiza, blog www.looksecuriosidades.com


Vamos as perguntas...


Quando você se deu conta de que era homossexual foi fácil expor isso aos demais ou você a principio escondeu, teve receio? Como teve certeza?

Junior - Por incrível que pareça, eu me dei conta de que eu era diferente quando eu tinha uns 6 anos, sempre achava bonito os meninos da minha sala de aula, naquela época. Era atração mesmo. Mas óbvio que eu não sabia que o termo era homossexualidade, mas eu sabia que eu era diferente dos demais. Pra mim, foi fácil sim, não tenho e nem tive problemas em dizer que sou gay, tanto à parentes quanto amigos. Não tive receio nenhum. Tive certeza quando fiquei com um menino pela primeira vez, eu era bem novo, confesso que foi tudo muito precoce comigo, desde o primeiro beijo até a virgindade em si.

Fernanda - Eu mesma não sabia, foi meio que acertar o centro de um dardo no escuro. Não contei a ninguém no inicio, só 3 amigos meus sabiam. Tive certeza quando comecei a me interessar de verdade por meninas.

Lipe - Eu me dei conta desde muito pequeno, eu já sentia coisas diferentes, vontade de brincar com os brinquedos da minha prima, achava interessante o cuidado que se tinha em arrumar ela, colocar uma roupinha mais cheia de fru-fru, e eu ainda ovacionava a Xuxa então essas foram as minhas primeiras experiências, com meninos foi com 10 anos quando eu comecei a gostar de Backstreet Boys e eu percebi que eu estava apaixonado por eles. Rsrsrs.

Levando em consideração que sempre ouvi que o maior preconceito parte da família. Qual o maior preconceito vindo de familiares e amigos que a maioria faz e nem nota ser uma atitude preconceituosa?

Junior - Não sei, acho que eu nasci em uma família perfeita em questão disso. Todos passaram a me apoiar depois que eu contei que era homossexual, passaram a me cuidar mais, a me dar mais atenção, a me amar mais. Se sofri algum preconceito eu não percebi porque eu não ligo muito pra isso, eu encaro de boa e nem me ofendo, então eu digo, se já sofri bullying ou preconceito por ser gay, eu não percebi.

Fernanda - Quando minha família descobriu ficaram estranhos comigo, mas depois de um tempo entenderam, mas ainda não aceitam.

Lipe - Eu te digo que a minha família não existe, eu fui forçado a me assumir pela minha família mas não de uma maneia negativa, mas porque eles sentiam que eu já estava me sentindo sufocado com isso, eles sempre enxergaram minha homossexualidade mesmo eu não sendo o tipo de garoto afeminado (que eu não sou), mas eles viam que eu não tinha namorada, meu lance com a Xuxa, gostava de BoyBands e isso fez com que muitos tios meus e primos chegassem a conversar comigo dizendo seus pontos de vista e o meu pai e minha mãe tiveram uma receptividade quando a isso que é invejável por muitos, e eu peço a Deus mais famílias como a minha. Em relação a amigos o preconceito partiu quando eu não era assumido, e não ficava com ninguém e meus amigos me chamavam de boiola por isso, quando eu me assumi todos me aceitaram de boas e passaram a me respeitar.

Se pudesse dizer algo pra quem ainda tem medo de se assumir homossexual o que diria?

Junior - Que independente de tudo, eles estão no caminho certo e que Deus não comete erros! (Frase tirada da música Born This Way, Lady Gaga)... E que eles não tem que se reprimir, pois cedo ou mais tarde a família e amigos saberão de tudo. Então é só ficar preparado para enfrentar tudo. Tudo é uma fase, principalmente a fase de aceitação da família, eles não deixarão de amar vocês porque querendo ou não, vocês continuarão fazendo parte da família. Seja sempre vocês mesmos. 

Fernanda - Que faça o que realmente gosta, pois nada é certo na vida, e pode ser que você não seja homossexual mas não vale ficar na dúvida, tem que fazer o máximo para se tornar feliz.

Lipe - Primeiramente análise em que situação você vive, por mais que tenha sido maravilhoso a forma em que eu me assumi eu sei que não é assim com todos, mas seja sincero consigo, se você perceber que não a riscos físicos em se assumir, que por mais que não role aceitação mas isso não vai te por em perigo, se assuma, fale com seus pais o que mais te incomoda e que viver a vida de uma pessoa que não é você apenas para agrada-los vai te fazer infeliz.

Acha que falar sobre isso ainda é um tabu?

Junior - Na minha família não, mas em geral, tenho certeza que sim. A família brasileira é muito tradicional e reservada. Mas tenho certeza que tudo isso um dia acabará, todo esse preconceito e essa tau tabu.

Fernanda - Não acho que falar sobre homossexualismo é tabu, pois ha muitos movimentos, muitas páginas na internet que tratam sobre o assunto, e ainda, muitas páginas que criticam quem trata esse assunto como tabu. Homossexualidade tem virado um assunto bem falado, por varias pessoas e causas.

Lipe - Pra muitos sim, pra mim não, só acho que deve existir respeito tanto por parte de quem não se assumiu para quem se assumiu, como de quem se assumiu para quem não se assumiu.

Como você vê a retratação do homossexualismo pela mídia?

Junior - Em grande escala, a mídia até que está fazendo um belo trabalho em expor essa realidade da vida real com as novelas, mas acho que eles deveriam fazer personagens gays que são pessoas boas, que estudam, que trabalham, que tem um cargo bom, e não só gay que fazem o mal, que trai, que namora com pessoas casadas, que sai ficando e fazendo intrigas com todos. Não somos assim.

Fernanda - A mídia ultimamente está frisando muito a idéia de que casais homossexuais são como outro qualquer casal, mas infelizmente ainda há na mídia coisas que nos entristecem, como propagandas partidárias que indiretamente dizem que família é homem+mulher+amor= família.

Lipe - Como sempre péssima, mas acredito que o tempo vai fazer isso mudar, em novelas brasileiras o homossexual é ainda estereotipado como um rapaz afeminado ou uma mulher masculinizada, e tem que acabar com isso, tá na hora de retratar a verdade, rapazes bonitos e masculinos, por mais galas gays nas histórias, retratar os problemas do homens casados que se veem preso num relacionamento hétero por pressão da sociedade.

Bom espero que tenham gostado, se quiserem ver mais papos como esses por aqui basta procurar pela tag "opiniões", se quiserem sugerir algum tema para o próximo papo também fiquem a vontade.

Acima de tudo quero ressaltar que o respeito as diferenças é necessário, ninguém é obrigado a aceitar tudo mas a respeitar sim é dever de todos, respeitar o próximo seja qual for sua opção sexual, condição financeira, raça ou sexo é um dever de todos como humanos. Já passou da hora de aprendermos de fato a seguir os ensinamentos de Deus e não tentar adaptar suas palavras ao mundo errôneo de hoje. E Deus em sua infinita sabedoria já disse, "amai uns aos outros como a ti mesmo."

Faço minhas as palavras dos três ali em cima, sejam sempre vocês. Primeiramente é essencial que se aceitem antes mesmo de querer aceitação de outrem. E como eu já disse aqui uma vez...

"Não tenha medo de ser o que você é, de assumir todos os erros, os pesos, as dores de ser o que se é, doí mas ainda assim é uma dor menor do que viver a vida sendo vitrine do que os outros querem ver. " 




Talvez você goste de:

3 comentários

  1. Thales, acho seus posts bem legais e diferentes do que tá rolando na blogosfera. É muito massa quando um cara seja hétero ou não se propõe a trazer essas discussões como você faz. Muito bom!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Alef, fico feliz que goste. Gosto muito desse tipo de discussão saudável.

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir