Depressão é coisa séria.

17:45

Ao longo do tempo tenho visto  e ouvido muitas conversas sobre depressão, em rodas de amigos, em paginas na internet, em redes sociais.
Todavia nem sempre o caso é tratado de maneira correta, devido ao alto modismo entre adolescentes de se intitular "depressivos" muitos casos passam despercebidos. E depressão é coisa seria.

Por isso resolvi falar um pouco sobre isso aqui, ajuda nunca é demais e minha opinião é que devemos parar de levar na brincadeira ou encarar como frescura algumas atitudes e comportamentos.
Sempre tem alguém que passa/passou, ou conheceu/conhece alguém que passa por isso. Todavia até chegar a ponto de reconhecer que esta doente e buscar ajuda pode-se levar tempo demais, e pra pessoas depressivas tempo é primordial.



É muito difícil pra quem sofre desse mal assumir que esta doente, ou que precisa de ajuda. Na maioria das vezes dizem que é bobagem, que vai passar, é só cansaço ou tristeza momentânea. O fato é que lá em seu intimo esse cansaço e tristeza não passam. Há também os casos de negação, onde a pessoa não entende que o que ela tem é depressão e deve ser cuidado e se nega a procurar ajuda.

É preciso atenção, o fato é que existem alguns fatores que desencadeiam a depressão e sempre são tratados como coisas comuns. Tristeza, instabilidade emocional, estresse, perdas, sofrer intimidações, vergonha. Essas situações repetidas constantemente podem fazer com que entrem num estado depressivo sem que ao menos percebam.

O diagnóstico da depressão é clínico e toma como base os sintomas descritos abaixo e a história de vida da pessoa. Além de espírito deprimido e da perda de interesse e prazer para realizar a maioria das atividades durante pelo menos duas semanas, a pessoa deve apresentar também de quatro a cinco dos sintomas citados.

Sintomas de depressão:
  • Humor depressivo ou irritabilidade, ansiedade e angústia
  • Desânimo, cansaço fácil, necessidade de maior esforço para fazer as coisas
  • Diminuição ou incapacidade de sentir alegria e prazer em atividades anteriormente consideradas agradáveis
  • Desinteresse, falta de motivação e apatia
  • Falta de vontade e indecisão
  • Sentimentos de medo, insegurança, desesperança, desespero, desamparo e vazio
  • Pessimismo, ideias frequentes e desproporcionais de culpa, baixa autoestima, sensação de falta de sentido na vida, inutilidade, ruína, fracasso, doença ou morte.
  • A pessoa pode desejar morrer, planejar uma forma de morrer ou tentar suicídio
  • Interpretação distorcida e negativa da realidade: tudo é visto sob a ótica depressiva, um tom "cinzento" para si, os outros e o seu mundo
  • Dificuldade de concentração, raciocínio mais lento e esquecimento
  • Diminuição do desempenho sexual (pode até manter atividade sexual, mas sem a conotação prazerosa habitual) e da libido
  • Perda ou aumento do apetite e do peso
  • Insônia (dificuldade de conciliar o sono, múltiplos despertares ou sensação de sono muito superficial), despertar matinal precoce (geralmente duas horas antes do horário habitual) ou, menos frequentemente, aumento do sono (dorme demais e mesmo assim fica com sono a maior parte do tempo)
  • Dores e outros sintomas físicos não justificados por problemas médicos, como dores de barriga, má digestão, azia, diarreia, constipação, flatulência, tensão na nuca e nos ombros, dor de cabeça ou no corpo, sensação de corpo pesado ou de pressão no peito, entre outros.
Como o estado depressivo pode ser um dos sintomas de várias doenças, sempre é importante a procura médica, só um médico pode te dar um diagnóstico mais exato.


A depressão é uma doença incapacitante que atinge por volta de 350 milhões de pessoas no mundo. É uma doença que exige acompanhamento médico sistemático. Quadros leves costumam responder bem ao tratamento psicoterápico. Nos outros mais graves e com reflexo negativo sobre a vida afetiva, familiar e profissional e em sociedade, a indicação é o uso de antidepressivos com o objetivo de tirar a pessoa da crise.

Há evidências de que a atividade física associada aos tratamentos farmacológicos e psicoterápicos ajuda consideravelmente a reverter o quadro depressivo. Depressão é uma doença como qualquer outra. Não é sinal de loucura, nem de preguiça nem de irresponsabilidade. Se você anda desanimado, tristonho, e acha que a vida perdeu a graça, procure assistência médica. O diagnóstico precoce é o melhor caminho para colocar a vida nos eixos outra vez.

Eu passei por isso recentemente, onde após perder meus avós reagi da pior maneira possível, não aceitava a perda e junto com os demais problemas realmente me afundei numa melancolia e tristeza e na época achava normal, luto é normal...Luto eterno não. Todavia até eu aceitar que precisava de ajuda passei por poucas e boas que não desejo a ninguém. 

E eu também pensava que depressão era algo distante da minha realidade, Eu depressivo? Imagina. Perdi amigos pra depressão que chegaram a seus extremos e ainda assim não admitia que eu poderia estar passando pelo mesmo.

Então galerinha deixando de lado o modismo adolescente que a doença atingiu, vamos ficar atentos aos possíveis casos de estado depressivo. Evitar que evolua a um quadro mais sério de depressão profunda pode de verdade salvar vidas. 

Por que depressão é sim coisa séria.


* Minha fonte para as informações citadas aqui, foi a Revista Guia Mais Saúde e também meu Psicoterapeuta.

Talvez você goste de:

2 comentários

  1. Eu acho que a depressão assim como o bulliyng foi banalizado, mas o fato é que cada vez mais há casos de depressão, minha família tem tendencia depressiva e eu acompanho uma psicóloga que sempre está atenta a isso, mas felizmente não desenvolvi e aprendi a conviver com o stress.
    Tbm acho que se a cultura de ir ao psicologo ou terapeuta não fosse visto como caso de loucura ajudaria mto as evitar que chegassem ao extremo da depressão.
    Enfim ótimo post, é sempre bom ter conteúdo assim

    Bjs Bia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Bia! É bem isso o fato de verem esse tipo de problema como loucura intimida quem esta passando por isso a pedir ajuda. Obrigado pela visita.

      Excluir